FUTEBOL É AQUI

FUTEBOL É AQUI
OLÁ AMIGOS, EM 2017, ESTAREMOS EM UMA NOVA CASA , A RÁDIO 106,3 DE GOIANA PERNAMBUCO , SE DEUS PERMITIR, , LEVANDO AS EMOÇÕES DO FUTEBOL, E CLARO TAMBÉM NA NOSSA WEB RÁDIO STUDIO E, CONTO COM A AUDIÊNCIA DE TODOS!

FUTEBOL AO VIVO

106,3 FM

106,3 FM
FUTEBOL É AQUI

TERCEIRO PROGRAMA FUTEBOLNANET COM JOÃO ELIAS

2º PROGRAMA FUTEBOLNANET.COM , COM O PRESIDENTE DA ACDP IRANIILDO SILVA

PROGRAMA FUTEBOL NA NET .COM

2º BLOCO DO PROGRAMA

3º BLOCO PROGRAMA FUTEBOLNANET.COM

GOL DO NÁUTICO ZÉ MARIO NAUTICO 1 X 0 SPORT

GOL DE THIAGO COSTA BAHIA 1 X 1 SANTA CRUZ

GOL DE FAVIO CAÇA RATO CONTRA O BETIM

SANTA CRUZ 2 X 1 PELO JARDIM MILER

NÁUTICO 1 X 0 PETROLINA

NÁUTICO 2 X 0 PETROLINA ELTON

NAUTICO 3 X 0 PETROLINA ROGERIO

NAUTICO 4 X 0 PETROLINA ROGERIO

NAUTICO 5 X 0 PETROLINA ROGERIO

NAUTICO 6 X 0 PETROLINA

NAUTICO 7 X 0 PETROLINA RENATO

NAUTICO 8 X 0 PETROLINA GEOVANI

SANTA 1 X O FEIRENSE GOL DE PHILCO

SANTA CRUZ 2 X 0 FEIRENSE RENATINHO

SPORT 1 X 1 CONFIANÇA REINALDO

SPORT 2 X 1 CONFIANÇA MARCOS AURELIO

SPORT 3 X 1 CONFIANÇA FELIPE MENEZES

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Sport sufoca Náutico nos 15 primeiros minutos e vence rival por 4 a 3 na Ilha
Time rubro-negro tirou invencibilidade e liderança alvirrubra do Estadual
Cassio Zirpoli - Diario de Pernambuco


Publicação:29/01/2012 19:03
Atualização:29/01/2012 20:42


Centroavante Roberson comemora o segundo gol por ele marcado no Clássico dos Clássicos
Com um início avassalador, o Sport venceu o Náutico por 4 x 3, em um emocionante clássico, o primeiro do ano no Pernambucano, neste domingo, na Ilha do Retiro. Com três gols nos 15 primeiros minutos, o Leão surpreendeu o Náutico, cuja defesa ainda não havia sofrido gols, e chegou à terceira vitória consecutiva na competição, agora em terceiro lugar, com 11 pontos. Com o resultado, o Rubro-negro chegou à marca de 17 jogos sem derrota para o rival centenário jogando na Ilha. Não perde desde março de 2004. Assim, igualou a marca do confronto, uma vez que o Timbu também ficou 17 clássicos sem derrota nos Aflitos entre 1964 e 1968. Com o revés neste domingo, o Náutico, que reagiu na etapa final, perdeu a liderança, sendo ultrapassado pelo Salgueiro. Ambos com 12 pontos.

Jogo - O Sport começou em um ritmo alucinante. Aos 2 minutos, Marcelinho Paraíba cobrou falta pelo lado esquerdo. Ele cruzou na área, mas acabou acertando mesmo foi o travessão de Gideão, assustado no lance. Os rubro-negros entraram mais ligados na partida, algumas vezes até excedendo na força duas divididas. O resultado disso foi o número de faltas, alto como em quase todos os últimos clássicos no estado.

O Leão apertou a marcação, sim, mas foi ainda melhor no setor ofensivo. Aos 6 minutos, Roberson iniciou a jogada, tocando para Marcelinho. O meia lançou Willian Rocha, improvisado no lado esquerdo, e este cruzou rasteiro. A zaga timbu cortou mal e a bola sobrou limpinha para o mesmo Roberson, já na grande área. O atacante chutou forte e abriu o placar.

Foi o primeiro da avalanche de gols. Aos 12, Diogo cruzou da direita. A bola cruzou toda a área, lotada, Mas apenas Willian Rocha subiu na jogada e cabeceou para as redes. Era o segundo gol rubro-negro. O resulado deixou a equipe alvirrubra atônita, perdida em campo. A marcação alvirrubra, elogiada até então, não acompanha o ritmo do adversário centenário.

Aos 13, a goleada na placar. Tentando reduzir o placar a todo custo, o Náutico cedeu espaços e Marcelinho Paraíba armou um contragolpe letal. Avançou até a meta de Gideão. Não foi fominha e tocou a bola, levemente, para Roberson empurrar para o gol vazio, 3 a 0.

Em menos de 15 minutos, um time que passou 360 minutos sem levar um gol já havia sido vazado três vezes. O Náutico só chegou com perigo pela primeira vez aos 23. Numa cobrança de falta, Souza quase fez o primeiro, mas Magrão espalmou para escanteio.Tentando se reorganizar, o Timbu passou a cadencia o jogo. O Leão, por sua vez, não estava interessado em reduzir o ímpeto, empurrado pela torcida, mas, de forma natural, acabou mudando o estilo, priorizando a marcação.

Assim, o Leão cometeu faltas. E na segunda tentativa na bola parada, o Náutico, enfim, diminuiu. Aos 28, Souza acertou uma bela cobrança, no ângulo direito de Magrão, que esticou todo, mas não alcançou a bola. O mesmo Souza, com o pé calibrado, quase marcou outro gol de falta aos 33. Até o fim do primeiro tempo, o Alvirrubro passou a jogar mais no campo ofensivo, diante de uma adversário bem postado.

No intervalo, o técnico Mazola Júnior modificou a equipe, colocando Renato no lugar de Jheimy. O objetivo era reforçar a defesa da equipe, sem esquecer os contragolpes. Assim, Roberson ficou isolado na frente. Sem mudanças, mas com mais vontade, o Náutico buscou bastante o ataque pelas laterais. Mas as melhores chances seguiam na bola, novamente com Souza. Aos 9, cobrou no ângulo esquerdo de Magrão, que ficou estático. A bola passou raspando a trave.

A reação fo Náutico parecia acabar de vez aos 15 minutos. No segundo escanteio pelo lado direito, Marcelinho Paraíba cobrou fechado e Tobi desviou de primeira. A bola ainda bateu na trave antes de entrar. Foi a senha para parte da torcida timbu deixar o estádio.Acabou sem ver os dois gols do Timbu. Aos 29, Jefferson marcou um golaço, numa bomba. Aos 41, foi a vez de Lenon, que chutou, a bola desviou e enganou Magrão, deixando o placar em 4 x 3 para o Sport. O Leão apertou a marcação

Ficha técnica

4 Sport
Magrão; Thiaguinho, Montoya, Tobi e Willian Rocha; Hamilton, Rivaldo, Diogo (Moacir) e Marcelinho Paraíba (Vagner Silva); Roberson e Jheimy (Renato). Técnico: Mazola Júnior

3 Náutico
Gideão; João Ananias (Lenon), Ronaldo Alves, Marlon e Jefferson; Derley, Elicarlos, Souza, Eduardo Ramos (Berger) e Cascata; Siloé. Técnico: Waldemar Lemos

Loca: Ilha do Retiro: Árbitro: Gleydson Leite. Assistentes. Erich Bandeira e Alcides Lira. Gols: Robserson (2), Willian Rocha e Diogo (S); Lenon, Souza e Jefferson (N). Cartões vermelhos: Montoya (S); Jefferson (N). Cartões amarelos: Marcelinhos Paraíba, Diogo e Tobi (S); Elicarlos, Derley e Cascata (N). Público: 24.617 torcedores. Renda: R$ 266.400.


Mazola surpreso com início da equipe e tranquilo com a ausência da dupla de zaga
"Eu não esperava esse desequilíbrio tão grande no começo do jogo", disse
Brenno Costa - Diario de Pernambuco


Publicação:29/01/2012 20:43
Atualização:29/01/2012 21:48

O começo fulminante do Sport pegou de surpresa até o responsável pela montagem da equipe. Mazola não acreditava que o Sport conseguiria fazer três gols nos primeiros 13 minutos do duelo. "Eu não esperava esse desequilíbrio tão grande no começo do jogo. Felizmente isso aconteceu e nós conseguimos resolver a partida. Volto a ressaltar que o Náutico é uma belíssima equipe e, inclusive, tem um sistema de transição defesa-ataque melhor até mesmo que o do Sport", disse o treinador.

O treinador rubro-negro ainda comentou a ausência da dupla de zaga na próxima rodada. Montoya, expulso, e Tobi, suspendo pelo terceiro amarelo, desfalcam a equipe. Com isso, é provável que Willian Rocha seja deslocado da lateral para a zaga e a estreia de Bruno Aguiar seja antecipada. Ainda assim, o treinador mostrou confiança na força do elenco. "Isso poderia acontecer, mas nós temos um plantel qualificado. O ruim foi que abusamos demais das nossas faltas. Isso foi culpa nossa. Exageramos nas faltas principalmente perto da nossa área", afirmou.


Alvirrubros lamentam começo ruim, mas ressaltam reação da equipe
Atletas e treinador não mostraram abatimento com a perda da invencibilidade no Pernambucano
Brenno Costa - Diario de Pernambuco


Publicação:29/01/2012 20:00

Até enfrentar o Sport, a campanha do Náutico se mostrava quase irretocável. Nenhum gol sofrido e 100% de aproveitamento. Diante do rival, contudo, foram três tentos logo no começo da partida. Erro capital que decretou a derrota por 4 a 3. Como não poderia ser diferente, o apagão foi lamentado. Por outro lado, os alvirrubros mostraram plena convicção no trabalho e saíram de cabeça erguida com a reação da equipe.

"Ano passado, a gente teve um resultado muito ruim no começo do Brasileiro. Mas, depois, chegamos onde chegamos. Então, a gente precisa ter calma e seguir trabalhando focado. É preciso ter calma porque há muita água para rolar", disse o treinador Waldemar Lemos. "Já no primeiro tempo, nossa equipe melhorou, esteve muito bem e conseguiu segurar essa equipe muito forte do Sport. No segundo tempo, voltamos a tomar um gol no início e só depois conseguimos ir para cima", acrescentou.

O volante Elicarlos foi outro que ressaltou o poder de reação da equipe. "Faltou atenção na marcação no começo, mas batalhamos até o fim e a nossa torcida acompanhou nosso esforço", disse. "Jogamos com uma equipe muito forte. Não era para tomar tantos gols no começo, mas ainda temos muito caminho pela frente. Tenho certeza que na fase final vai ser diferente", acrescentou o meia Eduardo Ramos, que esteve apagado no duelo.



Salgueiro vence e assume a liderança do Campeonato Pernambucano
Fora de casa, time sertanejo bateu o Serra Talhada por 2 a 1
Redação Superesportes - Diario de Pernambuco


Publicação:29/01/2012 19:47

O Campeonato Pernambucano apresentou, ontem, o terceiro líder. Depois de Serra Talhada e Náutico, agora é do Salgueiro o topo da tabela. Com a vitória por 2 a 1 sobre o Serra Talhada, fora de casa, o Carcará chegou aos mesmos 12 pontos do Timbu, mas com um gol a mais de saldo.

Todos os gols da partida foram marcados durante o segundo tempo. Os meias Vitor Caicó e Clebson abriram a contagem, enquanto o atacante Caio descontou para o Lampião.

FICHA TÉCNICA

Serra Talhada
Bruno; Rogério, Alex Costa, Raniere e Janeilton; Jaildo, Élton, Enercino (Felipe Calumbi) e Cássio (Erick); Júnior Mineiro e Caio. Técnico: Reginaldo Sousa

Salgueiro
Luciano; Marcos Tamandaré, Alemão, Luiz Eduardo (Dinho) e Peri; Pio, Josa, Vitor Caicó (Romário) e Clebson; Fabrício Ceará e Élvis (Edmar). Técnico: Neco

Local: Estádio Nildo Pereira (Serra Talhada). Árbitro: Carlos Costa. Assistentes: Albert Júnior e Roberto José. Gols: Caio (ST); Vitor Caicó e Clebson (S). Cartões amarelos: Jaildo (ST); Peri, Josa, Clebson, Fabrício Ceará e Vitor Caicó (S). Público: 4.496. Renda: 25.415,00


Empate amargo entre Central e Petrolina
Resultado de 1 a 1 não animou nenhum dos dois times
Redação Superesportes - Diario de Pernambuco


Publicação:29/01/2012 19:52

A vitória em Caruaru ajudaria o Central a se erguer depois da goleada sofrida contra o Salgueiro. O triunfo fora de casa poderia alçar o Petrolina ao G4. Mas o empate em 1 a 1, como ocorreu ontem, não serviu para ambos. Logo aos sete minutos de jogo, o Tigre abriu o placar, com um chute forte e cruzado do atacante Anderson.

Nove minutos depois, a Patativa igualou o marcador, com um cabeceio certeiro do zagueiro Ricardo, após cruzamento da esquerda. Mesmo empurrado pela maioria dos 5.551 torcedores presentes no estádio Luiz Lacerda, a Patativa não conseguiu a virada.

Na próxima quarta-feira, o Central (10º colocado, com cinco pontos) encara o Santa Cruz, no Arruda. Já o Petrolina (5º lugar, sete pontos) recebe em casa o Araripina.

Revoltado, presidente do Náutico quer árbitro fora nos próximos clássicos
Paulo Wanderley chegou a afirma que o quadro local não presta
Brenno Costa - Diario de Pernambuco


Publicação:29/01/2012 19:38

Se depender da diretoria do Náutico, a arbitragem do Campeonato Pernambucano continuará na berlinda. Depois do Clássico dos Clássicos, o presidente timbu, Paulo Wanderley, mostrou-se revoltado com a atuação de Gleydson Leite e, se depender dele, não haverá mais juizes do quadro local nos jogos do time alvirrubro diante dos maiores rivais.

"Nosso time fez 10 faltas e tomamos dois cartões amarelos no primeiro tempo. O time dels fez 18 e não recebu nenhum. Marcelinho fez o que quis e só recebeu um cartão no final do jogo. Magrão retardou o jogo demais. No final, entrou o carro e ele acrescentou um minuto. Isso não existe", disse o presidente. "Arbitragem de Pernambuco não presta. Amanhã, eu vou na Federação pedir árbitro de fora", acrescentou, referindo-se ao clássico do próximo sábado com o Santa Cruz.

Outro que também reclamou da arbitragem foi o volante Elicarlos. Para o atleta, o terceiro gol leonino foi ilegal. "No terceiro gol deles, acabaram fazendo a falta em mim e ele não deu. Não quero tirar o mérito dele. Vacilamos nos dois primeiros gols e tentamos corrigir isso já no primeiro tempo", declarou.

O treinador foi outro lamentou atuação de Gleydson Leite. No entanto, ele foi mais comedido. "O jogador comete cinco faltas de um lado e não leva cartão. Do outro, faz uma e recebe. Não tem o que comentar. Deixa isso para lá. Não vale a pena levar para esse lado. Todo mundo tem o direito de errar", afirmou.


Como profeta... um bom técnico
Zé Teodoro "previu" que o Santa engrenaria a partir da 5ª rodada, mas o Tricolor continua devendo
Tiago Cisneiros - Superesportes


Publicação:30/01/2012 10:36

“Vamos ter um time equilibrado, forte e competitivo a partir da quinta rodada”, previu Zé Teodoro, quando o Santa Cruz foi derrotado por 2 a 0 pelo Salgueiro, no segundo jogo no estadual de 2012. Pelo jeito, o treinador coral vai precisar consertar sua “bola de cristal”. Afinal, a quinta rodada passou… e o Tricolor ainda não convenceu seu torcedor de que tem capacidade para conquistar o bicampeonato.

Com três vitórias e duas derrotas, o Santa Cruz faz um início de Pernambucano bem inferior ao de 2011, quando teve 100% de aproveitamento nas cinco primeiras rodadas. A diferença também é perceptível no saldo de gols. Em 2012, o Tricolor marcou oito e sofreu sete (quatro deles, de cabeça). No ano passado, foram dez e dois, respectivamente. Em ambas as sequências, o time enfrentou apenas adversários do interior.

Devido à instabilidade no início da temporada, o Santa Cruz ocupa a quarta posição, com nove pontos – a dois do Sport (segundo lugar) e a três do Náutico (líder). A vantagem dos rivais pode ser ainda maior pelo fato de já terem se enfrentado. Enquanto isso, o Tricolor ainda precisará encarar os quatro clássicos para manter ou melhorar seu desempenho e chegar ao quadrangular final, que definirá o campeão pernambucano de 2012. O primeiro deles será contra o Timbu, nos Aflitos, na sétima rodada do estadual.

Para tanto, o técnico Zé Teodoro conta com a base da equipe que, no ano passado, conquistou o Pernambucano e o vice-campeonato da Série D. A aposta mais alta, entretanto, é no “quadrado mágico” formado por Luciano Henrique, Carlinhos Bala, Dênis Marques e Geílson. Os dois primeiros já estrearam, mas ainda não corresponderam às expectativas. O terceiro espera regularização e o último está na fase final da recuperação de uma lesão na panturrilha.

A esperança da torcida coral também está no espírito guerreiro da equipe, já demonstrado na vitória sobre o Serra Talhada, pela terceira rodada do estadual. No Sertão, o Santa Cruz levou dois gols em menos de dez minutos. Depois, mudou de postura, passou a mandar no jogo e fechou o placar em 4 a 2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINTE VIP

OUVINTE VIP
ESSA É MINHA ESPOSA EVALÚCIA , EM UM DOS RAROS MOMENTOS, ME ACOMPANHANDO NA MINHA CABINE NA ILHA DO RETIRO NO JOGO SPORT 4 X 0 BAUERI

NOVA LOGOMARCA DA FEDERAÇÃO PERNAMBUCANA DE FUTEBOL

NOVA LOGOMARCA DA FEDERAÇÃO PERNAMBUCANA DE FUTEBOL

ELIAS PEREIRA PUBLICIDADE

ELIAS PEREIRA PUBLICIDADE
ELIAS PEREIRA PUBLICIDADE E STÚDIO E ,PROPAGANDAS COM GRAVAÇÕES DE QUALIDADES, NAS CIDADES DE CAMUTANGA, FERREIROS, JURIPIRANGA, ITABAIANA E TIMBAÚBA, LIGUE 81-8758 -5294 E 81-9196-7698