FUTEBOL É AQUI

FUTEBOL É AQUI
OLÁ AMIGOS, EM 2017, ESTAREMOS EM UMA NOVA CASA , A RÁDIO 106,3 DE GOIANA PERNAMBUCO , SE DEUS PERMITIR, , LEVANDO AS EMOÇÕES DO FUTEBOL, E CLARO TAMBÉM NA NOSSA WEB RÁDIO STUDIO E, CONTO COM A AUDIÊNCIA DE TODOS!

FUTEBOL AO VIVO

106,3 FM

106,3 FM
FUTEBOL É AQUI

TERCEIRO PROGRAMA FUTEBOLNANET COM JOÃO ELIAS

2º PROGRAMA FUTEBOLNANET.COM , COM O PRESIDENTE DA ACDP IRANIILDO SILVA

PROGRAMA FUTEBOL NA NET .COM

2º BLOCO DO PROGRAMA

3º BLOCO PROGRAMA FUTEBOLNANET.COM

GOL DO NÁUTICO ZÉ MARIO NAUTICO 1 X 0 SPORT

GOL DE THIAGO COSTA BAHIA 1 X 1 SANTA CRUZ

GOL DE FAVIO CAÇA RATO CONTRA O BETIM

SANTA CRUZ 2 X 1 PELO JARDIM MILER

NÁUTICO 1 X 0 PETROLINA

NÁUTICO 2 X 0 PETROLINA ELTON

NAUTICO 3 X 0 PETROLINA ROGERIO

NAUTICO 4 X 0 PETROLINA ROGERIO

NAUTICO 5 X 0 PETROLINA ROGERIO

NAUTICO 6 X 0 PETROLINA

NAUTICO 7 X 0 PETROLINA RENATO

NAUTICO 8 X 0 PETROLINA GEOVANI

SANTA 1 X O FEIRENSE GOL DE PHILCO

SANTA CRUZ 2 X 0 FEIRENSE RENATINHO

SPORT 1 X 1 CONFIANÇA REINALDO

SPORT 2 X 1 CONFIANÇA MARCOS AURELIO

SPORT 3 X 1 CONFIANÇA FELIPE MENEZES

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

FUTEBOL 2012

Em dia de Cinzas, Náutico é derrotado por 2 a 0 pelo Belo Jardim
Timbu não se preparou para a vontade do adversário e acabou superado

Alexandre Barbosa - Diario de Pernambuco

| Tags: nautico, pernambucano, belo jardim
Publicação:

22/02/2012 23:04

Atualização:

23/02/2012 02:09

Roberto Ramos/DP/D.A Press

BELO JARDIM - Numa noite em que nada deu certo, o Náutico sofreu sua segunda derrota no Campeonato Pernambucano. Mostrando muito mais vontade em campo, o Belo Jardim venceu o Timbu por 2 a 0, no estádio Mendonção, nesta quarta-feira. A equipe alvirrubra não mostrou nenhuma organização, sendo dominada pelo adversário, principalmente no primeiro tempo. No segundo, o gol sofrido logo no início afobou os alvirrubros, que pressionaram bastante, mas não conseguiu marcar um gol sequer para iniciar uma reação. As equipes voltam a se enfrentar no domingo, agora nos Aflitos.

O Náutico não esperava um adversário tão organizado e preparado como veio o Belo Jardim. Ou se sabia, não demonstrou isso em campo. Em clima de ressaca de Carnaval, o Timbu foi lento e teve muita dificuldade na saída de bola. Pelo meio, Eduardo Ramos estava bem marcado. Souza caía pela esquerda, mas não conseguia articular as jogadas com Jefferson, muito mal no jogo. Do outro lado, na direita, Auremir, improvisado, repetiu a má atuação da partida passada e nem marcava nem atacava com eficiência.

O Belo Jardim foi mais focado no jogo. Teve como principais destaques o volante Júnior Borracha, muito bem na marcação, e o atacante Thiago Santos. Habilidoso, ele jogou em cima do lado mais fraco da zaga alvirrubra, Gustavo. Ali, fez a festa. E o gol marcado por ele, aos 23 minutos, foi realmente uma festa na defesa do Náutico. Para começar, ele recebeu lançamento nas costas de Gustavo. Invadiu a área, driblou Gideão duas vezes e ainda cortou o defensor, que tentava a recuperação, antes de finalizar.

Após abrir o placar, o Belo Jardim se dedicou a marcar e tentar sair nos contra-ataques. Teve algumas chances, mas não voltou a assustar Gideão no primeiro tempo. Já o Náutico seguia com dificuldade na criação das jogadas. Jeferson Berger, mais uma vez, foi peça nula em campo. Mesmo assim, o Timbu ainda criou oportunidades, todas em jogadas de bola parada. Souza teve duas chances de empatar. Numa delas, viu Delone fazer grande defesa. Na outra, a bola foi para fora.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Waldemar Lemos tentou corrigir as falhas do Náutico com duas substituições. Tirou Gustavo e Berger, os dois piores em campo, e colocou Marquinho e Dori. Dessa maneira, ainda ajustou o posicionamento de Auremir, muito mal como lateral-direito, agora deslocado para a zaga. Não deu nem tempo de ver se a mudança surtiu efeito ou não. Logo aos oito minutos, após bate rebate na área, Alenilson tocou para o gol, apliando a vantagem do Belo Jardim.

Com a vantagem no placar, o Belo Jardim recuou naturalmente, enquanto o Náutico, que ficou ainda mais ofensivo com a entrada de Phillip, logo após o gol, partiu para o ataque. A pressão foi grande, mas o Timbu não conseguia se organizar. Errava passes, não acertava as jogadas ofensivas, dava espaço para o contra-ataque. Ainda assim, chances surgiram, mas pararam no goleiro Delone ou nas péssimas finalizações. Enfim, foi uma noite em que nada deu certo para a equipe alvirrubra.

Ficha do jogo

Belo Jardim
Delone; Toty, Alenilson, Laércio e Fernandinho (Parral); Fábio Recife, Eduaro Eré, Júnior Borracha e Rogério Manaus; Thiago Santos (Crislam) e Candinho (Brasinha). Técnico: Leivinha

Náutico:
Gideão; Auremir, Marlon, Gustavo (Marquinho) e Jefferson (Phillip); Lenon, Derley, Souza e Eduardo Ramos; Jeferson Berger (Dori) e Siloé. Técnico: Waldemar Lemos

Local: estádio Sesc Mendonção (Belo Jardim). Árbitro: Neilson santos. Assistentes: Jossemmar Diniz e Marcelino Castro. Gols: Thiago Santos e Alenilson. Cartões amarelos: Gustavo, Souza, Eduardo Ramos (N), Júnior Borracha, Toty (B). Público: 5.002. Renda: R$ 12.320

Lemos: 'O Belo Jardim foi melhor e não há motivos para desespero'
Treinador do Náutico admite que seus jogadores tiveram uma má atuação diante do Calango

Por GLOBOESPORTE.COM Recife

Desta vez, o técnico Waldemar Lemos não atribuiu o insucesso do Náutico a atuação do trio de arbitragem. Após a derrota por 2 a 0 para o Belo Jardim, o treinador alvirrubro preferiu enaltecer a qualidade técnica do Calango. Na avaliação do comandante alvirrubro, a obediência tática dos adversários foi determinante para o resultado.

- Tivemos algumas oportunidades no primeiro tempo, mas não marcamos. Aí, eles conseguiram abrir o placar e se portaram muito bem durante toda a partida. No segundo tempo, levamos um gol logo no início e tivemos que sair para o jogo. Porém, eles cumpriram muito bem o papel deles e não conseguimos chegar ao resultado.

O treinador também destacou as condições do estádio Mendonção. Para Waldemar Lemos, o fato de conhecer o gramado serviu como facilitador para os donos da casa.

Waldemar Lemos - Náutico (Foto: Aldo Carneiro)Waldemar Lemos foi humilde após derrota
(Foto: Aldo Carneiro)

- A nossa maior dificuldade foi o Belo Jardim, que soube aproveitar bem o estádio. Eles conhecem bem as condições do gramado e tiraram proveito disso, e do apoio de sua torcida.

A derrota desta quarta-feira não mudou a tranquilidade do técnico. Para Waldemar, é improvável que uma equipe acabe uma competição sem ser derrotada.

- Não fizemos um bom jogo, mas foi só uma derrota, não existe motivos para desespero. Hoje não conseguimos o resultado que esperávamos, mas vamos trabalhar para vencermos na próxima rodada.



Na ressaca do carnaval, Santa Cruz perde para o Petrolina por 2 a 1, no Sertão
Tricolores levaram os dois gols no início dos dois tempos e não conseguiram reagir. Com a vitória, a Fera abriu quatro pontos de vantagem em relação ao Mais Querido

Daniel Leal - Diario de Pernambuco

Publicação:

22/02/2012 19:28

Atualização:

22/02/2012 23:53

Gilson Pereira/Esp DP/D.A Press

Na ressaca do carnaval, o Santa Cruz voltou a jogar mal e perdeu para o Petrolina por 2 a 1, na noite desta quarta-feira de cinzas, no estádio Paulo Coelho, no Sertão pernambucano. Ambos os gols da Fera Sertaneja saíram no começo dos dois tempo, aos três minutos da primeira etapa e aos dois da segunda. Com a derrota, o Tricolor agora vê o Petrolina abrir quatro pontos de vantagem e se consolidar ainda mais no G4. No próximo sábado, ambos os times voltam a se enfrentar, só que dessa vez no Arruda. O jogo será decisivo para o Santa Cruz e para o técnico Zé Teodoro, que sem conseguir dar um padrão ao time, começa a balançar no cargo.

Mal o Santa Cruz entrou em campo e o Petrolina já deu o cartão de visitas do time imbatível, invicto em casa. Aos 3 minutos, o zagueiro tricolor Leandro Souza saiu jogando errado. Deu a bola com açúcar nos pés do adversário. Souza não perdoou e mandou no canto direito de Diego Lima: 1 a 0. O jogo que já era considerado complicado para o Tricolor, se tornou ainda mais complicado por praticamente começar a partida com a adversidade no placar. Influenciado ou não pelo gol, o Santa Cruz esteve irreconhecível em campo. Até a metade da primeira etapa, a Fera Sertaneja esteve mais perto do segundo gol, do que o Santa do empate.

Luciano Henrique, Dutra e Carlinhos Bala erravam muitos passes e desperdiçavam as faltas que poderiam resultar em gols. Dênis Marques sequer tocava na bola. Pelo Petrolina, Souza seguia arriscando e, aos 25, por pouco não amplia. Após o lance, o técnico Zé Teodoro surpreendeu a todos ao tirar Léo e promover a entrada de Renatinho. Funcionou. Aos 36, a primeira boa jogada do Santa Cruz. Diogo tocou para Bala, que lançou Dênis Marques. Jaílson salvou o Petrolina. Aos 43, o empate coral. Dênis Marques escapou pela direita, fez o cruzamento e Carlinhos Bala apareceu no meio da zaga sertaneja para deixar tudo igual.

Animado pelo empate, o Santa Cruz finalizou o primeiro tempo esperançoso na virada. Bastou a segunda etapa começar, todavia, para a empolgação dar lugar a decepção. Mais uma vez, o Petrolina repetiu o começo avassalador. Aos 2 minutos, Anderson mandou uma bomba, de fora da área, e acertou o canto direito de Diego Lima. Bastou o gol para o mesmo efeito negativo voltar a reaparecer nos atletas tricolor. A equipe voltou a ficar apagada. Aos 15, quando Dênis Marques tinha a chance de poder finalizar com perigo pela primeira vez, escorregou bem na hora da conclusão.

Na desvantagem, Zé Teodoro tentou com o que tinha. Colocou os atacantes Jefferson Maranhão e Geílson em campo, nas vagas de Dutra e Luciano Henrique. Sem inspiração, o time não conseguia sair da forte marcação do Petrolina. Carlinhos Bala e Dênis Marques até arriscavam, mas sempre sem muito perigo. Derrota para o Santa Cruz que terá que reverter o resultado no Arruda a todo custo para não ver a Fera abrir uma vantagem ainda maior.

Ficha do jogo

Petrolina 2
Jaílson; Getúlio (Jandir), Lau, Wilton e Jefinho; Jéferson Petrolina, Gustavo (Toninho), Cinho e Júlio (Alan Reuber); Souza e Anderson. Técnico: Pedro Manta

Santa Cruz 1
Diego Lima, Diogo, André Oliveira, Leandro Souza e Dutra (Jefferson Maranhão); Memo, Anderson Pedra, Léo (Renatinho) e Luciano Henrique (Geílson); Bala e Dênis Marques. Técnico: Zé Teodoro.

Local: Estádio Paulo Coelho, em Petrolina. Árbitro: Carlos Costa. Assistentes: Erich Bandeira e Pedro Wanderley. Gols: Souza e Anderson (P); Carlinhos Bala (SC). Cartões amarelos: Cinho, Anderson e Getúlio (P), André Oliveira (SC); Público: 4.785 Renda: R$ 13.400

Impiedoso
Salgueiro vence mais uma dentro de casa
Nova vítima do Carcará foi o Porto. Derrota por 2 a 0 teve gols de Fabrício Ceará

Redação Superesportes - Diario de Pernambuco

Publicação:

22/02/2012 22:00

Atualização:

23/02/2012 00:55

Atualizada às 23h05

O Salgueiro não dá chances no Sertão. Na noite desta quarta-feira, o Carcará fez nova vítima. Vitória sobre o Porto por 2 a 0, a segunda consecutiva no Cornélio de Barros. Já são seis em seis jogos dentro de casa. O resultado, construído com dois gols de Fabrício Ceará, garantiu o título simbólico de campeão do primeiro turno.

Só o Náutico seria capaz de impedir o feito, caso vencesse o Belo Jardim por quatro ou mais gols de diferença. Domingo, começam as partidas de volta desta primeira fase do Pernambucano. Com 14 pontos, o Porto segue afastado da zona de rebaixamento, momentaneamente em 7º. O Gavião pode só perderá a posição se o Central vencer o Sport na Ilha do Retiro, na noite desta quinta-feira.

Fabrício Ceará abriu o placar logo aos 25 minutos do primeiro tempo. O segundo gol saiu aos 38 da segunda etapa, o sétimo dele na competição, que passou a dividir a artilharia com Vanderlei, do Araripina. Na próxima rodada, domingo, os times voltarão a se enfrentar. Desta vez, porém, no Lacerdão, em Caruaru.


Sport e Central se enfrentam com objetivos distintos
POSTADO POR Thiago Wagner da Silva ÀS 17:46 EM 22 DE Fevereiro DE 2012


Sport de Marcelinho Paraíba(foto) quer manter o bom momento. Foto: Guga Matos/JC Imagem

Depois da pausa para o carnaval no último fim de semana, Sport e Central voltam aos gramados na noite desta quinta-feira, 23, para se enfrentar na Ilha do Retiro a partir das 20h pela 11º rodada do Pernambucano Coca-Cola 2012.A partida é encarada como importante para o grupo rubro-negro manter a sequência de bons resultados após o triunfo no clássico contra o Santa Cruz na semana anterior. Pelo lado da Patativa, o jogo vale a recuperação depois da derrota por 2x0 para o Náutico.

Em relação ao time que ganhou do Santa, há apenas uma mudança no Sport. Sai o lateral-esquerdo Renê, com lesão no tornozelo esquerdo, para a entrada do seu reserva Diogo Goiano, que terá a primeira chance de jogar com a camisa rubro-negra neste ano. A última vez que o jogador havia atuado pelo Sport tinha sido contra ainda na Série B na derrota contra o Náutico nos Aflitos no dia 29 de outubro.

Leia mais:
> Lateral-esquerdo Renê está vetado para o próximo jogo do Sport

Desta forma, o restante da equipe é o mesma estando inclusive confirmada por Mazola. Eis a escalação: Magrão; Moacir, Tobi, Bruno Aguiar e Diogo Goiano; Hamílton, Rivaldo, Marquinhos Paraná e Marcelinho Paraíba; Jheimy e Jael.

A expectativa é que com a repetição de praticamente toda a equipe, as boas exibições na Ilha retornem. Segundo Mazola, em casa, o Sport só jogou bem em parte do jogo contra o Náutico, vencido pelo Leão por 4x3. Nas outras partidas, vitórias contra Petrolina e Porto, empate com o América e derrota ante o Ypiranga, o Rubro-negro deixou a desejar. “Já estudei o adversário. É um time que tem marcação muito boa e que criou dificuldades para Náutico e Santa Cruz. Vai ser um jogo difícil, mas esperamos ter uma boa sequência”, declarou.

No Central, o técnico Júnior Caruaru poderá contar com a volta de alguns jogadores que estavam lesionados ou cumprindo suspensão. O destaque é para a possível volta do atacante Beto Paraíba, que já ganhou condições de jogo e deverá fazer sua reestreia com a camisa centralina, depois de aproximademente um ano parado após uma grave lesão, que por coincidência aconteceu justamente contra o Sport na Ilha.

No entanto, continuam de fora os zagueiros Fernando Voltoline que ainda sente dores na coxa direita, enquanto Fernando Pires e Jean são dúvidas.

Ficha da partida - Sport x Central

Sport - Magrão; Moacir, Tobi, Bruno Aguiar e Diogo Goiano; Hamílton, Marquinhos Paraná, Rivaldo e Marcelinho Paraíba; Jheimy e Jael. Técnico: Mazola Júnior.

Central - Hélder; Paulo César, Ricardo Pursino e Célio Lima; Zé Carlos, Fernando Pires (Cléber), Viola e Lenílson; Thiago Silva e Jean (Wagner). Técnico: Júnior Caruaru.

Local: Ilha do Retiro. Horário: 20h. Árbitro: Ricardo Jorge. Auxiliares: Roberto José e Ubirajara Ferraz. Ingressos: R$ 30,00 arquibancada, R$ 10,00 arquibancada lateral e R$ 15,00 meia e sócio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

OUVINTE VIP

OUVINTE VIP
ESSA É MINHA ESPOSA EVALÚCIA , EM UM DOS RAROS MOMENTOS, ME ACOMPANHANDO NA MINHA CABINE NA ILHA DO RETIRO NO JOGO SPORT 4 X 0 BAUERI

NOVA LOGOMARCA DA FEDERAÇÃO PERNAMBUCANA DE FUTEBOL

NOVA LOGOMARCA DA FEDERAÇÃO PERNAMBUCANA DE FUTEBOL

ELIAS PEREIRA PUBLICIDADE

ELIAS PEREIRA PUBLICIDADE
ELIAS PEREIRA PUBLICIDADE E STÚDIO E ,PROPAGANDAS COM GRAVAÇÕES DE QUALIDADES, NAS CIDADES DE CAMUTANGA, FERREIROS, JURIPIRANGA, ITABAIANA E TIMBAÚBA, LIGUE 81-8758 -5294 E 81-9196-7698